Arquivos de tags: archlinux

Instalando Splashy no ArchLinux

A maioria das distribuições de Linux atuais apresenta uma tela quando o sistema está sendo iniciado, mostrando uma barra que exibe o andamento do processo. Instalá-la no Archlinux é simples, basta seguir estes passos:

pacman -S initscripts-splash directfb

Isso irá instalar directfb, uma dependência do splashy e os scripts necessários para fazê-lo funcionar. Durante a instalação do initscripts-splash, os seguintes arquivos serão salvados com .pacsave no final:

/etc/rc.local.shutdown.pacsave
/etc/rc.local.pacsave
/etc/rc.conf.pacsave
/etc/inittab.pacsave

O mais simples a se fazer é renomear os arquivos *.pacsave sem o .pacsave. Com esse passo, os arquivos intalados por initscripts-splash serão sobreescritos com os originais, não há perigo nisso:

mv /etc/rc.local.shutdown{.pacsave,}
mv /etc/rc.local{.pacsave,}
mv /etc/rc.conf{.pacsave,}
mv /etc/inittab{.pacsave,}

Agora editamos o arquivo /etc/rc.conf e adicionamos

SPLASH="splashy"

ao arquivo.

Resolvidas as dependências, podemos instalar o splashy (use o aurbuild):

aurbuild -s splashy

A compilação é bastante rápida, até em um Pentium III de 700MHz. Enquanto isso, editamos mais dois arquivos: primeiro abra /boot/grub/menu.lst e na linha do kernel, adicione “quiet vga=791 splash” (a ordem não importa); depois, abra /etc/mkinitcpio.conf e adicione splashy ao final da linha HOOKS=" ... splashy".

Certifique-se de que a compilação e a instalação do splashy foram bem sucedidas e rode:

mkinitcpio -p kernel26

Provavelmente seu kernel é kernel26 como no exemplo a cima, mas se for outro, modifique o nome.

É isso. Lembre-se de toda vez que atualizar o splashy ou mudar seu tema, rodar mkiniticpio -p <nome do kernel>. O tema padrão é bastante simples: um fundo preto, com uma barra branca que, conforme é preenchida, fica azul.

Publicidade

Mirror Brasileiro do Archlinux

Já faz algum tempo que temos nosso próprio mirror do pacman. Ele já está, inclusive, nas listas de servidores que podem ser encontradas no diretório /etc/pacman.d , mas por padrão, ele usará os servidores dos Estados Unidos. Esses servidores ficam sobrecarregados em horários de pico, em especial o archlinux.org, que é justamente o primeiro da lista.

Para descarregar um pouco o servidor principal e conseguir mais velocidade nos seus downloads, abra cada arquivo do diretório o arquivo mirrorlist do diretório /etc/pacman.d como root e troque a posição dos servidores, colocando o brasileiro no topo.

Se antes estava assim:

# United States
Server = ftp://ftp.archlinux.org/$repo/os/i686
...

# South America
# - Brazil
Server = http://archlinux.c3sl.ufpr.br/$repo/os/i686

Agora deverá ficar:

# South America
# - Brazil
Server = http://archlinux.c3sl.ufpr.br/$repo/os/i686

# United States
Server = ftp://ftp.archlinux.org/$repo/os/i686
...

Atualização para pacman versão 3.1

Agora que foi lançado o pacman 3.1, o trabalho foi simplificado. Se você usava uma instalação com o pacman 3.0 e atualizou, siga esses passos; se você instalou o ArchLinux recentemente (depois de 15 de janeiro), você não terá alterar os seguintes arquivos:

mv /etc/pacman.conf{,.pacsave}
mv /etc/pacman.conf{.pacnew,}

Isso criará um backup do atual pacman.conf e colocará um novo no lugar, que foi instalado junto com o pacman 3.1. Isso não muda muita coisa, e você poderia continuar usando o anterior, mas agora temos apenas uma lista com os servidores, ao invés de uma para cada repositório.

Para usar o mirror brasileiro na nova versão só se tem que editar o arquivo /etc/pacman.d/mirrorlist, e fazer o que foi descrito a cima.