Arquivos Mensais: agosto 2007

Cache DNS

Esse artigo foi inspirado em um artigo de outro blog.

Para quem não sabe, o DNS é o responsável por transformar uma URL, como por exemplo aleteia.wordpress.com, em um endereço de IP, do tipo 62.154.x.x. Ele foi criado por facilitar a localização de sites. Seria mais ou menos como ao invés de ter que decorar o número de telefone da pessoa, apenas ter que saber o nome dela.

Acontece que recentemente tenho tido alguns problemas com o servidor DNS do meu provedor. Ou ele responde normalmente, ou ele responde mas demora um bom tanto ou ele sequer responde.

Como meu modem está sendo usado como roteador e a intercace web para configuração dele é, na melhor das hipóteses uma caca, não consigo alterar o servidor DNS que ele está usando. A solução que eu encontrei foi utilizar um cache DNS.

Saiba mais

Publicidade

Quem disse que nerd não se diverte?

Estava ajudando um amigo que estava com problemas para configurar o X. Na verdade, ele não sabia que o problema era no X e já estava ficando bem puto com o mouse que não funcionava. No meio da conversa ele solta: “já tentei de tudo, até mount /dev/mouse“.

Mudanças no rumo do blog

Assim como eu coloquei na página Sobre, o blog sofrerá algumas pequenas mudanças. Se você costuma acessar por causa das dicas do Linux, não se preocupe, elas continuarão aqui, e novas serão acrescentadas eventualmente. No entanto, como vocês devem ter percebido, não estava conseguindo manter um nível de atualização constante.

Outro motivo é que o post que mais movimenta o blog é o review do album United Abominations. Mais exatamente, é a Cristina Scabbia. Tudo bem que ela é gostosa, mas poxa!, isso me magoa.

O último motivo é que eu, enquanto estudante e enquanto ser humano, ouço merda demais na sala de aula, e eu tenho que dividir isso com alguém. Espero que se divirtam.

Update: Esqueçam o que eu disse, Aletéia continua sendo o bom e velho Aletéia. Artigos de cunho mais pessoal serão postados no Feira da Fruta

Desenvolvimento de jogos

Por um bom tempo andei procurando guias, tutoriais, how-tos, qualquer coisa que me ajudasse a me iniciar no desenvolvimento de jogos. O material na internet é bem escasso, mesmo procurando em inglês, ainda mais dependendo da biblioteca que você for utilizar como base.

Me interessei em uma biblioteca chamada SDL. Ela é multiplataforma, escrita em C, podendo facilmente ser utilizada com C++ e há também bindings para outras linguagens, como perl, python e lisp.

Estou seguindo esse tutorial, e não ache que apenas porque é um jogo é mais fácil de programar. Estou fazendo um jogo tetris-like, quando terminar, pretendo escrever um passo a passo para ajudar quem mais queira se aventurar na programação de pixeis que se mexem sozinhos.

Passando por referência em C ou C++

Uma dúvida que costuma aparecer em quem está aprendendo C é por que algumas funções necessitam que seus argumentos possuam ‘&’ na frente para funcionar como deveriam. O nome disso é ‘passar por referência’ e difere de ‘passar por cópia’ por permitir que a função altere o valor da variável.

Digamos que por um motivo qualquer, você precisa de uma função que pegue o valor da variável e some 10. Dependendo de como você irá usá-la, há três maneiras diferentes de se fazer isso (quatro em C++).

Saiba mais

Dos Sistemas Operacionais Online (De Mentira)

De tempos em tempos surge um pequeno hype em torno dos Sistemas Operacionais que rodam a partir do seu browser. Hoje um amigo me mostrou dois deles: EyeOS e YouOS.

O máximo que posso dizer sobre eles é que são bonitos, o EyeOS em especial. De fato é interessante ver um sistema funcionar via AJAX, do ponto de vista acadêmico, mas eles não trazem grande funcionalidade.

Primeiro problema: mesmo que se tenha aplicativos semelhantes ao que temos nos nossos desktops, ainda faltam funcionalidades. Mesmo se formos tratar de apenas processadores de textos, o Google Docs não chega nem perto de um MS Word ou de um BrOffice Writer.

Segundo problema: Manter seus arquivos e aplicativos na internet pode ser complicado se você tiver problemas com a conexão.

Terceiro problema: o mais recente problema no desenvolvimento do kernel do linux é sobre o scheduler que será usado na próxima versão (2.6.23). O motivo pela troca é simples: mesmo em um Core 2 Duo há horas em que o sistema engasga. Imagine qual será o tempo de resposta que um sistema onde está envolvido:

  • Computador do Cliente
  • Browser do cliente (talvez com Java incluido)
  • Conexão n vezes
  • Interpretador do servidor
  • Computador do Servidor, lembrando que ele vai dar conta de mais de um cliente ao mesmo tempo.

Ainda há questões como segurança, possibilidade de seus arquivos serem apagados do outro lado e você não poder fazer nada e falta de escolha nos aplicativos. Se aquele SO te oferece o editor de textos X, você não poderá desinstalar X e instalar Y ou Z, além de não poder instalar outros programas.

Não é por nada não, mas eu vou continuar com o meu SO de verdade por muito tempo.

Alice no País das Maravilhas (livro)

As pessoas costumam ter um certo preconceito em relação a livros. Esse preconceito cresce ainda mais quando o indivíduo de quem estamos falando é um adulto e o livro é infantil. Claro que nem todo livro infantil irá entreter um adulto, mas isso é porque o livro foi escrito pensando-se que a criança que o leria é tão idiota quando o adulto que o escreveu.

Esse preconceito, as vezes, impede que alguém leia um clássico da literatura infantil, As Aventuras de Alice no País das Maravilhas de Lewis Carrol. Embora não possua um primor de história, Lewis Carrol faz jogos de palavras e jogos lógicos que acabaram o classificando como nonsense.

O livro é curto e fácil de ler e se você gosta desse tipo de brincadeiras provavelmente vai se divertir enquanto lê. Ele está em domínio público e é fácil de encontrar sua versão em ebook. Se você sabe/quer/prefere/gosta de ler em inglês, há uma ótima versão em Gutenberg.org